O mui ferido orgulho nacional

António Santos 20.11.17
Vós, que vos indignais pelas pedras ofendidas do Panteão Nacional e que me ledes com o orgulho, também ele nacional, ferido de morte porque vos profanaram a Bandeira Nacional num tapete de hotel, respirai fundo. O que me diríeis se soubésseis que a dignidade nacional de 500 mil crianças nacionais é diariamente desrespeitada? São 500 mil crianças a viver numa pobreza mais abjecta para a Nação do que mil tapetes de hotéis do Porto a que os ímpios apólidas limpam a merda dos sapatos.

Mas não é tudo, ilustres compatriotas: mesmo enquanto me ledes, os nossos egrégios avós, desesperados de dores, pulseira amarela, com sorte vermelha, atravancam os corredores dos serviços de urgência deitados em macas (porque não há camas), nove horas à espera (porque não há médicos), a pagar a taxinha moderadora à saída (se a família não os deixar lá).
Continuar »