CDU triplica. Retira maioria absoluta ao PSD

31.3.15

É oficial: a CDU triplica o número de deputados eleitos na Assembleia Regional da Madeira, passando de 1 para 3 e, ao mesmo tempo, retira a maioria absoluta ao PSD. Não é coincidência: o pior resultado de sempre do PSD é conseguido com o melhor resultado de sempre da CDU.

Desde o acto eleitoral que se suspeitava que podiam ter tido lugar irregularidades, mas a desconfiança recaía sobre os votos anulados. No entanto, de acordo com fonte do PSD, o problema estará relacionado com "um erro informático no carregamento de uma das mesas" ou, mais sucintamente, os votos foram mal contados.

A direita de Passos Coelho e Jardim recebe hoje uma derrota histórica entregue sob a curiosa roupagem de uma recontagem. Uma recontagem que não quer necessariamente dizer que a direita esteja tão isolada politicamente que só lhe reste a aldrabice, quer apenas dizer que o que parece inevitável e mesmo aquilo que é dado pelas notícias como decidido, pode e deve ser recontado. Nas mesas de voto, nas empresas e nas ruas, é urgente recontar cada voto, cada argumento, cada vontade.

Retirado do Jornal da Madeira no dia 31 às 18:00

Afinal de contas, ainda hoje às 18:00 o Jornal da Madeira dava conta que "A CDU perde votos e o PSD ganha", numa notícia que seria menos indigna, caluniosa e mentirosa caso tivesse sido divulgada umas horas depois, no dia 1 de Abril, Dia das Mentiras e dos Votos Mal Contados.

(Adenda: Uma "recontagem" com os votos do Porto Santo descobriu um novo "erro", também favorável ao PSD, que lhe daria a maioria. A CDU não reconhece este resultado, exige nova recontagem e não exclui seguir para o Tribunal Constitucional.)

Relacionados

  1. Pois que a CDU faça a diferença(!), e trabalhe diariamente junto aos desfavorecidos que até à data deram o "sustento" a oportunistas e vigaristas

    ResponderEliminar
  2. ...amanhã veremos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo1/4/15

      Isto parece mesmo o estribilho do Pinochet quando murmurava rancorosamente contra o governo de Allende.

      (Por isso o amor incondicional pelo friedman?)

      Mas mais importante que os amores e os esgares deste tipo , sublinho também a frase destacada pelo Rogério G.V.Pereira

      ""Nas mesas de voto, nas empresas e nas ruas, é urgente recontar cada voto, cada argumento, cada vontade."

      De

      Eliminar
  3. "Nas mesas de voto, nas empresas e nas ruas, é urgente recontar cada voto, cada argumento, cada vontade."

    Isso!

    ResponderEliminar
  4. Afinal tudo ficou na mesma PCP 2 deputados e o PSD com maioria , agora só o Tribunal Constitucional pode decidir

    ResponderEliminar
  5. Anónimo2/4/15

    Um extracto:

    «(...) Apontam-se como exemplos que não podem deixar de ser verificados, por terem repercussão direta na atribuição de mandatos, os casos seguintes:

    - Na Secção L da freguesia de Santa Maria Maior, concelho do Funchal, o PSD obteve 48 votos, como consta da respetiva ata. Porém, do edital constam 218 votos no PSD. Na assembleia de apuramento geral, solicitada a recontagem dos votos pelo mandatário da CDU, procedeu-se à abertura da urna, mas foi indeferida essa recontagem, tendo sido inserido como resultado final os 218 votos sem qualquer verificação.(...)»

    Daqui
    http://otempodascerejas2.blogspot.pt/2015/04/cumprindo-o-prometido.html#comment-form

    (De)

    ResponderEliminar
  6. Um grande homem, defensor intransigente dos direitos dos trabalhadores e dos povos nos anos trinta fez esta afirmação.

    “ vence as eleições quem controla a informação e conta os votos”

    Esta verdade continua válida nos dias de hoje .

    Alguém precisa de melhores provas que aquilo que acontece por toda a parte com o sistema folclórico eleitoral vigente?

    ResponderEliminar